Conto Erótico: Algo incerto

Role Pra Ler

07:30

Levantei e senti o cheiro do café, fui andando até a cozinha e vi uma cena perfeita. Raíssa não era minha namorada mas dormia comigo as vezes, e era boa a sensação de acordar e ela não ter ido embora. Ela coava o café vestindo apenas a camisa dela e uma calcinha fio dental de renda azul. Ela era morena, corpo pequeno que eu gostava muito. Ela me olhou sorriu e me disse bom dia, fui ate ela e a beijei na nuca, passei a mão na sua bunda e indo direção a frente respondi “bom dia”. Ela terminou de coar o café e já virou falando “agora não, estou atrasada”, fingi que não ouvi e fui beijando seu pescoço, passando a mão por todo seu corpo, subindo a sua blusa, ela fala algo do tipo “Dan, não”, mas ja não escutava mais. Ela ja ja ia embora e ia demorar a voltar. Tirei sua blusa e chupei um seio, ela passando a mão nos meus cabelos, chupei outro, “Aaaaah” escutei ela gemer.

Apertei os dois seios e fui beija-la, eu ja estava duro e queria deixa-la bem molhada, puxei ela pra mesa, e descendo meus lábios pelo seu corpo, seios, barriga, coxas, meu objetivo não era esse, mas aquela calcinha ainda estava na frente dele. Passei a ponta do meu nariz entre sua coxas, respirei ali e senti ela se arrepiar ao meu toque. Tirei da mesa e arranquei aquela calcinha fora, a beijei de novo e pus meus dedos entre sua pernas, ela estava quente, molhada… Coloquei ela de novo na mesa e fui direto pra sua buceta, abri suas pernas, ela ainda estava vermelha da noite de ontem, sorri lembrando como eu entrava verozmente nela. Passei minha língua no seu clítoris, ela jogou seu corpo para trás e segurou forte a mesa, chupei seu lábios vaginais, enfiei dois dedos dentro dela “Danieeeeel”, de novo, de novo e de novo, chupava e enfiava, ela me apertava, e eu a sugava, ela começou a se tocar, olhei pra cima e ela estava de olhos fechado com uma cara de prazer que na luz do dia ficava mais linda ainda.

Três dedos, enfiei, um, dois três, quatro, “Aaaai, caralho”, tirei a mão dela e os dedos que estavam dentro dela agora estavam em seu clítoris, minha boca ainda estava na sua buceta, chupei, masturbei, ela me apertou, se contorceu, gemeu, senti seu mel gostoso vindo e não parei ate ela me tirar de si. Me levantou e me beijou. Eu ainda estava de cueca, ela a tirou e se virou, a inclinei e enfiei por trás. Entrei fácil, ela estava com tanto tesão. Enfiava, tantas vezes, ia vinha, ela gemia, eu gemia, segurei seu cabelo e a trouxe pra mim “me bate” obedeci, um, depois dois, mordi seu ombro, ela se arrepiou, a beijei, enfiei, enfiei de novo, soltei seus cabelos, fui pra sua cintura, ela se empinou mais, fui rápido, ela gritava “mais rápido, mais fundo!” eu ia mais e mais e mais, ela se tocava de novo, eu estava quase la, ela gemia, eu gemia, eu queria mais, e ela gemia mais alto, eu sentia ela apertar meu pau com sua buceta, “aaai caralho Rai, assim não seguro”, e ela apertava de novo e eu enfiei mais fundo com força, sentir ela gozar e puta que pariu, não deu, enfiei mais rápido e me deixei levar, me inclinei até ela, apertei sua cintura e senti minhas pernas tremerem.

Ofegante nas suas costas, ela me olha e sorri, levanto e deixo ela ir pro banheiro. Ela da um grito e fala “to atrasada!”

08:43

Enviado por A-Cretina/tumblr: Clique e confira

Pular para a barra de ferramentas